Chapa quente III


Chapa Quente III from rcutz on Vimeo.

Chapa Quente. Carioca. [ Xapa Kenti] Expressão que comunica uma situação de conflito. Ambiente conturbado, tenso. Território tenso de uma cidade em constante disputa de força e forças. Muitas cidades numa so. Noção de lugar marcado pelo dia-a-dia. Termo comumente utilizado a partir do final do seculo XX na cidade Rio de janeiro. Vr. Esquentar a chapa. Fig. Esquentar, Dançou, Rodou, Rolou. Sm. roubada, furada.


Chapa Quente II. Galeria A Gentil Carioca-2006

Instalação sonora interativa composta por um número variável entre 10 e 20 chapas de ferro, de dimensões diversas, variando entre 1mX 1m e 3mX 2m, penduradas na posição vertical, em duas extremidades paralelas, em um arranjo sequencial, ligadas a um sampler por meio de sensores de contato. Baquetas para percussão de tamanhos e formatos variáveis. Conjunto de auto-falantes/caixas de som de número variável dipostas no espaço ou penduradas por sobre as chapas. Complementam o sistema: fios, sistema de amplificação e demais aparatos do sistema de som. Todo o sistema, com exceção dos auto-falantes/caixas e dos fios, fica oculto do público.

O trabalho é a ação. A música como intervenção no espaço transformada em som … o corpo reinventado em seu ato. Todos os maestros criam e orquestram os sons que a instalação disponibiliza. A ação de arte é intervir nos meios proporcionados pelo ambiente. Todos são participadores e realizadores do acontecimento artístico. A Chapa Quente atualiza os diálogos com os Meta-esquemas de Hélio Oiticica, assim como o calor cromático de Rothko. A busca de uma sonoridade brasileira urbana, provenientes das ruas, dos morros, da vida na cidade contemporânea.

0 Responses to “”


  • No Comments

Leave a Reply